Trabalhe sua mente para o Enem e Vestibular

O Vestibular1 na busca incansável de apoiar vestibulandos e estudantes em geral, traz dicas de técnicas de memorização, leitura dinâmica e concentração que podem te ajudar no Enem e no vestibular.

Não é errado afirmar-se que memória e inteligência são essencialmente a mesma coisa. Veja por quê: Ninguém consegue pensar sobre o que não sabe, no entanto, consegue pensar muito bem se tiver “armazenadas” boas informações a respeito do assunto. Na realidade, a função intelectual só é possível a partir das informações que temos registradas na memória.

Raciocinar nada mais é do que “comparar informações que já temos na memória”. Assim sendo, pode-se afirmar com segurança que todo raciocínio é uma comparação, seja ela entre dados isolados, conceitos, procedimentos etc.

Todos nós sabemos, entretanto, que é tão fundamental “aprender” quanto “lembrar” daquilo que se aprendeu. Sem “lembrar” das coisas que estudamos, toda esta aprendizagem perde o seu valor prático e não nos serve para nada.

Para facilitar essa “lembrança”, todavia, existem diversas técnicas agrupadas numa ciência bastante interessante chamada Mnemotécnica (ou Menmônica) que já era praticada pelos antigos gregos, pelos fenícios, árabes etc. O que a ciência moderna fez foi, simplesmente, recuperar e adapatar tais técnicas para a nossa realidade cultural. O princípio das técnicas mnemônicas consistem basicamente em estabelecer associações criativas entre as informações a serem memorizadas. Assim, quanto mais associações são criadas, mais fácil será a lembrança da informação aprendida.

Vale lembrar que antes da invenção do primeiro alfabeto linear, ocorrido por volta de 1.700 a.C., pelos fenícios, todo o processo de transferência da informação era basicamente oral e, para tanto, esses povos precisaram desenvolver técnicas de memorização eficazes de forma a assegurar a sua unidade política, social e religiosa. Por tanto é de suma importância que nossa memória esteja sempreativa e atenta a tudo.

Veja: quando aprendemos o que é uma laranja, registramos na memória diversos outros detalhes como: que a laranja tem formato arrendondado, que é rica em vitamina C, que serve para fazer sucos etc. Assim, quando queremos lembrar de frutas que servem para fazer suco, lembramos também da laranja. Quando queremos lembrar de frutas que tenham formato arredondado, outra vez lembramos da laranja. Deu para entender?

Quanto mais associações, melhor! A nossa memória tem uma dificuldade muito grande para registrar dados isolados, que não estejam associados a outras informações. 

Ocorre, entretanto, que você pode associar as informações a serem memorizadas de diversas formas:

Como por exemplo, pelas cores, pelas emoções e até pela música. A música, a rima e o ritmo permitem associações fantásticas. Repare como as pessoas têm sérias dificuldades para decorar um texto de apenas três linhas e, no entanto, conseguem memorizar dezenas de músicas e conseguem se lembrar delas, muitas vezes, a partir de apenas uma nota.

E você sabe por que as pessoas conseguem memorizar mais facilmente uma música do que uma poesia? É simples: é porque a música não faz “cobranças intelectuais”; ela penetra diretamente no subconsciente, exatamente porque a pessoa está “descompromissada” com a razão enquanto ouve. Além do mais, as músicas tem ritmo e muitas delas são rimadas. Isso estabelece uma associação bastante fácil de ser recuperada na memória.

Procure desenvolver uma concentração melhor nos estudos, aprenda pelo menos tres vezes mais rápido que essas técnicas ampliaram suas habilidades, ganhando uma vantagem competitiva no vestibular.

Outro detalhe importante usado nos cursos de técnicas de memorização: é a relação que há entre a memória e o sistema límbico (ou nosso segundo cérebro). Esse sistema límbico é que controla nossa sexualidade e grande parte das nossas emoções. Você já reparou que nos lembramos com muita facilidade daqueles fatos que tiveram grande representação emocional na nossa vida e esquecemos também com facilidade daqueles que nada representaram para a gente? Portanto, ponha sempre emoção em tudo aquilo que você quiser se lembrar.

É uma dica. E que realmente funciona. Importante: a nossa memória registra muito bem todos os fatos carregados de emoção e não registra os fatos desinteressantes, banais, corriqueiros.

Só a título de curiosidade, faça alguns testes você mesmo utilizando as dicas de Técnicas de Memorização e Inteligência, cujo objetivo será treinar técnicas que podem ajudá-lo a atingir um grau elevado de desenvolvimento do uso de seu raciocínio e capacidades mentais. Impressione seus colegas com uma sabedoria ilimitada em qualquer assunto do conhecimento.

Procure dar um enfoque a sua inteligência que pode ser como uma espécie de “Upgrade”, que como qualquer outra, quando bem explorada e estudada pode evoluir a graus muito mais elevados e complexos, trazendo cada vez mais benefícios aos seus estudos, mesmo que não conheça a fundo seu mecanismo de funcionamento, apenas usufruindo das vantagens trazidas pela constante utilização. 

COMPROVE VOCÊ MESMO A CAPACIDADE DO SEU CÉREBRO:
De aorcdo com uma peqsiusa
de uma uinrvesriddae ignlsea,
não ipomtra em qaul odrem as
Lteras de uma plravaa etãso,
a úncia csioa iprotmatne é que
a piremria e útmlia Lteras etejasm
no lgaur crteo. O rseto pdoe ser
uma bçguana ttaol, que vcoê
anida pdoe ler sem pobrlmea.
Itso é poqrue nós não lmeos
cdaa Ltera isladoa, mas a plravaa
cmoo um tdoo.

ENTENDA QUE VOCÊ É UMA VERDADEIRA ENCICLOPÉDIA AMBULANTE!

Uma outra dica interessante é a seguinte: Para memorizar melhor, seja lá o que for, envolva todos os seus sentidos (audição, olfato, paladar, tato e visão) na aprendizagem. Nós aprendemos mais e retemos melhor na memória, quanto mais sentidos envolvemos neste processo. Lembre-se que as cores, a música, o gestual, os odores, também são informações fundamentais para a aprendizagem.

Portanto, saia da mesmice das anotações lineares e do estudo “silencioso”. Agite! Envolva-se! Invente! Experimente! Quanto mais “prazer” você produzir, melhores serão os resultados!

POR QUE EU DEVO TREINAR?
É extremamente importante lembrar-se de nomes históricos e geográficos, e até mesmo de fatos que se passaram, ou imagine-se impressionando todos seus colegas no colégio com sua habilidade de lembrar os fatos e datas históricas. Ou memorizar os nomes das capitais dos Estados. Imagine o impacto que essas habilidades podem fazer em sua vida estudantil, e isso é só um exemplo, você deverá dirigir suas atenções à matéria que deseja cursar ou que tenha maior afinidade.

Você verá que as aulas serão mais interessantes e fluirão com maior naturalidade para você. Vai conseguir uma rápida absorção dos assuntos das matérias e será de grande proveito durante o aprendizado e após. Com o tempo verá que seus treinos tornam-se um mero exercício mental divertido que permite a aprendizagem profunda em minutos de textos que levavam horas para serem aprendidos.

Mas, essas dicas para terem resultados positivos, você deve fazer com seriedade, atenção, observação e principalmente associação, senão não vai ocorrer a Ligação Mnemonica que comentamos, não havendo a ligação, também não ocorre a fixação Mnemonica. Inicie memorizando pequenos textos e vá ao longo do tempo aumentando para artigos, textos maiores ou mais complexos, livros, etc; até conseguir memorizar vocábulos de língua estrangeira e informações abstratas. Leia nosso artigo sobre Leitura Dinâmica que também te ajuda a ler mais rápido, treinando sua leitura e a interpretação de textos.

Saiba que sempre vale a pena memorizar datas, elas sempre nos ajudam a nos posicionar no tempo. Procure memorizar nomes e fisionomias, fatos e dados pessoais ligados a esses nomes, telefones e datas importantes. Outra coisa são os números de muitos dígitos, com este trunfo você consegue também memorizar facilmente as fórmulas de física, química e matemática.

Com estas dicas você deverá conseguir entender melhor e mais rápido. Verá que é muito divertido estudar assim. Aproveite as dicas, não deixe de expandir sua inteligência e memória.

Pensamentos:
– Todo conhecimento não passa de uma lembrança. Platão
– A memória é o tesouro e guardiã de todas as coisas. Cícero

Prepare-se para o exame do ENEM, revisar para o Enem – Acesse a seção do Enem no Vestibular1, a melhor ajuda na escolha e apoio ao Enem e ao vestibular na Internet e saiba mais: www.vestibular1.com.br

 .

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • Neusa Sá  On 15 de agosto de 2010 at 13:51

    Vou Fazer o Enem pela primeira vez. Conheço a pouco tempo o Vestibular1, e ate agora tudo que eu procurei em relaçao a material didatico, eu achei. Muito bom me fixo mais nos resumos, acho bem elaborado. Adoro esse site que traz coisas muito importante para os vestibulandos e quem vai fazer o Enem. Obrigada.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: